Perfis Anodizados

 O potencial funcional e decorativo da anodização é amplamente explorado, desde a construção de componentes até utensílios domésticos. A anodização é, essencialmente, um espessamento físico induzido (artificialmente) da película de óxido que se forma naturalmente na superfície do metal. Ela converte a superfície original do metal, não sendo um "revestimento", no sentido comum. Isto significa que qualquer acabamento mecânico aplicado anteriormente na superfície será claramente evidente, e as características das diferentes formas do metal irão persistir. Com a anodização convencional do ácido sulfúrico, as ligas anodizadas produzem uma película transparente, porosa, dura e extremamente resistente à corrosão, podendo absorver material de coloração, antes de ser selada. A menos que seja severamente deformada ou forçada pelo movimento térmico excessivo, a película não irá lascar, descascar ou quebrar. A anodização de coloração natural também é frequentemente utilizada para conferir uma resistência adicional à corrosão. Contudo, para muitas aplicações o acabamento natural do alumínio é totalmente satisfatório, tanto em aparência como em durabilidade.

 A espessura da película anodizada vai variar consoante o tempo de processamento, para se adequar às finalidades desejadas. Desta forma, existem valores mínimos para a espessura da película, que são alterados por equipamentos electrónicos:

* 12 micron - padrão comum para aplicações internas e ao ar livre, onde a limpeza é necessária de forma frequente.

* 15 micron - exigência arquitetónica geral.

* 25 micron - aplicações em arquitetura externa de carga pesada ou marítima, onde pouca deterioração pode ser tolerada.